sábado, 24 de novembro de 2007

Repouso



ZephaniaOZ




O fim trouxe a libertação
do corpo que, cansado,
não mais lhe pertencia
de tanto ser submetido
às vontades e manias
daquele que a envolvia
com suas palavras vazias.

O repouso
(digamos assim)
de quem perdeu a autoestima,
não podia ser diferente:
largada, jogada, esquecida
no chão de um beco escuro,
a boca entreaberta,
quem sabe, tentanto dizer,
"eu ainda amo você"...

Ela não sabe (tadinha),
que morreu e está sozinha.

Nina Victor

escrito para o blog Decifro e Devoro




Nenhum comentário: