quinta-feira, 15 de novembro de 2007

Joaninha





Eu deveria falar da joaninha,
de chuva e de natureza,
mas ao invés disso
quero falar em como gosto
de ser tua fulaninha,
tua namorada, tua princesa
e me sentir chovendo
por dentro e por fora
naquelas horas tão nossas
quando vejo teu rosto
por outros ângulos
quando me mostro e
me entrego e te recebo
e sinto que somos um
em nossos desejos
com nossos encaixes
e infindáveis beijos...
A joaninha há de me desculpar,
mas acordei querendo falar
do quanto eu gosto de te amar...

Nina Victor


escrito para o blog Decifro e Devoro



2 comentários:

Helio Jenné disse...

A joaninha não tem o que perdoar, Nina. O amor é supremo e tem toda a primazia! Lindo poema! Beijos.

Nina Victor disse...

Obrigada, Helio!
Você tem toda razão! :)