quinta-feira, 1 de março de 2007

Sem Sal

Alone by Toulouse-Lautrec


Em meio ao turbilhão emocional
que me encontro,
pausa para reflexão.
E pé ante pé, de mansinho,
faço uma revista no passado,
revejo nosso histórico
e o medo me espeta a pele.
As certezas se esvaíram
e um vazio se formou.
Vou dormir assim sem sal:
sem som, sem sol, sem você.

Nina Victor




Nenhum comentário: