terça-feira, 20 de fevereiro de 2007

Tempos Passados 73




Distâncias


Distâncias me perseguem. Eu nunca percorro distâncias. Elas é que correm atrás de mim. E vêm atrás de mim apenas para levar o que me é caro. Do barato ninguém quer saber. Nem mesmo as distâncias. Então elas chegam e sequestram o que for bem meu. Querm for bem meu. Meu bem... vá lá. E tá pensando que elas levam embora só os bens sexuais? Não... distâncias são abrangentes, gostam de diversificar... levam irmão, levam o melhor amigo e até o chefe que é seu camarada, sem cerimônia, elas passam e carregam. E aí, em vez de ficar a ver navios, eu fico a ver estradas, espaços, as tais distâncias. Distâncias são tão sacanas que levam até o que não chegou, ficam embarreirando quem quer chegar, sem contar nas propostas indecentes e irrecusáveis pra cima daqueles poucos bens que ainda me restam. Eu odeio distâncias... mas tô cansando. Qualquer dia paro de brigar e me deixo levar também.


Nenhum comentário: