segunda-feira, 19 de fevereiro de 2007

Tempos Passados 67




O último sonho de 2005 teve como principais personagens eu e meu pai. Fugimos e sobrevivemos a duas tsunamis. E finalmente pude dizer a ele o quanto o amo. Nunca falei isto em vida. Entretanto, nesta madrugada pude dizer. Ele sorriu e me abraçou. Creio que gostou de ouvir. Ainda que em sonho. Ainda que com atraso. Ainda que em outra dimensão.


Nenhum comentário: