sexta-feira, 23 de fevereiro de 2007

Pausa




Hoje, uma gigantesca pergunta ficou suspensa sobre minha cabeça, tal qual um zeppelin refletindo raios de sol, impossível de não ser notada, impossível de se passar batido, impossível não trazê-la à avaliação. E está até agora perturbando meus neurônios e comprimindo meu coração. Não sei a resposta. Ou talvez, prefira fingir que não sei...

Nenhum comentário: