quinta-feira, 9 de novembro de 2006

De Mao Tse-tung para Kai-hui



Mágoa, empilhada sobre o meu travesseiro, qual é tua forma?

Como ondas em rios e mares, te revolves sem parar.
Quão longa a noite, quão negro o céu, quando a luz se fará?
Inquieto, sento-me, camisola jogada sobre os ombros, no frio.
Quando a manhã chegou afinal, restavam apenas cinzas de meus mil pensamentos...




Nenhum comentário: