quarta-feira, 29 de novembro de 2006

Borboletas ao Contrário


Estou muito chateada. Uma droga ir dormir assim. Estava tudo tão bom. Por que sou tão vulnerável a simples palavras? O fato é que sou assim e não consigo evitar. Sofro com isso. Depois passa, eu sei. Mas o enquanto é que é fogo: corrói por dentro, incomoda, causa um desconforto geral. Dá vontade de sumir, de mandar tudo praquele lugar e depois cair num choro compulsivo e compulsório ("expulsório"). Uma merda ir pra cama assim...


Nenhum comentário: