quarta-feira, 31 de maio de 2006

Por que é que tem que ser assim?



Imagem by Nicoletta (no Multiply da Patuska)


Presentinho



Ah... se tem uma coisa que eu adoro é quando peço pro Leo me trazer algo do shopping de informática e quando ele chega em casa e me entrega o que pedi, diz: "é presente". Ai, adoro muito! Aliás uma das coisas que mais gosto de ganhar de presente são artigos de informática, seja lá o que for, afinal, nada melhor do que "alimentar o vício"... hehe...

terça-feira, 30 de maio de 2006

O aroma de incenso


Existe um perfume de incenso que algumas vezes me acompanha durante o dia inteiro ou parte dele. E é bastante curioso pois não há o tal incenso queimando e não importa onde eu esteja ou com quem eu esteja. Simplesmente é um aroma que só eu sinto. Um aroma amadeirado e que quando fica durante muito tempo chega quase que a incomodar porque não sinto mais nenhum cheiro, apenas aquele. Desde ontem de manhã o perfume está comigo e ainda hoje o sinto, ainda que mas fraco do que ontem. Eu gostaria de saber o que é isso, qual o significado desta minha alucinação olfativa. É uma coisa que acontece independentemente da minha vontade. Não controlo quando o perfume chega, nem quando vai embora e muito menos a intensidade com que o sinto. Não é uma sensação ruim, é estranha apenas. Gostaria de ter uma explicação...


domingo, 28 de maio de 2006

Almas Gêmeas



A Bellinha me mandou por e-mail o texto abaixo.
Achei a abordagem do tema bastante interessante.
Pra não perder de vista, resolvi postar aqui.




Almas Gêmeas (autor desconhecido)

Ninguém jamais conseguiu explicar como foram criadas as almas gêmeas,
mas eu me lembro bem dessa história.

Estavam lá no céu, todas as almas, umas eram somente razão, outras somente emoção, duas filas distintas.
Finalmente chegou a minha vez de ser colocada em uma das filas.

Olhei para ambas e me identifiquei com a da razão, acontece porém, que quando avistei você na da emoção, meus olhos brilharam, foi como se fosse um imã a me puxar.
Eu gostaria de ficar na fila da emoção,
pode ser?... é que existe uma doce alma lá, que me encantou.
Está bem, me falou Ele, você até poderá escolher seu lugar, mas antes quero lhe explicar algo, depois então você fará a sua opção.
Existem almas que são gêmeas, tudo nelas é igual, a única diferença que eu coloquei foi a razão e a emoção, justamente para que elas possam se completar, é como se fosse um encaixe.
Possuo uma grande percepção para distinguir as almas gêmeas por isso entendi, que aquela que se encontra ali na fila da emoção , é a sua, (falou apontando para você) daí querer te colocar na da razão.
Caso vocês fiquem juntas, o encanto das almas gêmeas se acabará, ao passo que se ficarem separadas, ele permanecerá.
No entanto, devo lhe contar algo, as almas gêmeas, nem sempre se encontram, porém vivem sempre unidas pelo coração e por elas próprias.

Por outro lado quando se encontram, jamais se separam,
nem mesmo eu consigo executar esse afastamento.
Entendi naquele momento que a razão não sobrevive sem a emoção, e a emoção por sua vez, precisa da razão para viver.
Nesse instante fiz a minha escolha: Prefiro a fila da razão!
Encaminhei-me para o meu lugar, me posicionei e nesse mesmo instante,
você, que não tinha até então percebido a minha presença, olhou-me e sorriu!
Hoje, eu sou a razão, você a emoção, eu te dou o chão e você me leva à lua.
Hoje, eu entendo o que o criador quis me dizer com: ...é como se fosse um encaixe.
Hoje, eu sou a razão correndo atrás da emoção e você a emoção
pedindo aos céus que eu possa pertencer a mesma fila que você.
...mas o que você não sabe é que fui eu mesmo quem escolheu o meu lugar,
só para ser a sua alma gêmea.
...o que você não sabe é que mesmo antes de pertencer a qualquer uma das filas,
eu já te amei.
Quando voltarmos para o lado de lá, você há de entender tudo isso e se eu puder escolher uma das filas novamente,
eu ainda vou querer ficar separado de você.

A única diferença é que escolherei a fila da emoção para sonhar como você sonhou e que você fique na da razão
para entender como eu sofri.




Julho/06


(saudade de mim assim)

Não vejo a hora de chegar o mês de julho. Se tudo correr bem, estarei em casa, merecidamente descansando e resolvendo algumas coisas que estão meio largadas. Entre estas coisas está a pequena reforma que desejo fazer em meu apartamento, fazer meu check up anual (pra lá de atrasado), a arrumação das minhas estantes de livros e etc (são três), organizar documentos e cuidar de mim um pouco mais. E aí está um ponto-chave. Quando falo em cuidar de mim, não me refiro às (f)utilidades tão queridas pelas mulheres, mas sim, refiro-me a voltar a mexer o caldeirão, estudar um pouco mais a Arte e, resgatar aquela gostosa intimidade com as cartas e com os astros. Preciso fazer mais rituais, meditar mais, me interiorizar mais. A verdade é que desde que comecei a trabalhar, fui meio que abandonando o que mais gosto de fazer na vida... É uma pena que não haja concurso público para "astrólogo do rei" ou algo semelhante! Mas tudo bem, eu preciso é aprender a conciliar as coisas.


Pra mim é isso aí...

sábado, 27 de maio de 2006

Altamente Sugestivo...

E aí? Viajou na idéia?!... Eu viajei. E ainda não voltei...


sexta-feira, 26 de maio de 2006

Poético!


Image by Married to the Sea


Malvados vs. Malvadezas



Algumas pessoas não sabem lidar com os próprios sentimentos. Criam situações que demandam uma reação e depois ficam sofrendo e se lamentando como se a outra parte, que já fora vítima das mesmas atitudes, estivesse reagindo com maldade ao adotar o mesmo tipo de comportamente. O ser humano é muito peculiar mesmo... Os maiores "malvados" são os que desabam mais facilmente quando provam uma mínima parte de seu próprio veneno. Brincam com um fogo que não podem suportar e pensam que ninguém, jamais, irá aprender a brincar também (e melhor)... Todos aqueles que provocam reações de dor e sofrimento emocional aos demais deveriam estar preparados para receber, em algum momento, comportamentos similares de volta. Pois como dizem por aí... pimenta no ânus alheio é refresco!


Pra desanuviar



“A verdadeira bravura está em chegar em casa bêbado, de madrugada, todo cheio de batom,
ser recebido pela mulher com uma vassoura na mão e ainda ter peito pra perguntar:
Vai varrer ou vai voar?”


("furtado" do multiply do prometeuz)





quinta-feira, 25 de maio de 2006

Tadinha da minha velhinha

Poxa... minha mãezinha vai ter que operar o pé. Tô morrendo de peninha dela... 81 anos e tão pequena, tão branquinha, tão frágil! Na ressonância magnética o tipo do caroço não foi identificado e daí ser necessário tirar e fazer a biópsia... Ai meu Deus! Tende piedade da minha velhinha e não a faça sofrer e nem reserve pra ela um final doloroso... Ela já sofreu tanto na vida, não precisa de mais nada agora... será que dá pra ser assim?.... Por favor meu Pai, olha pela minha mãe!


Spider Man


Yes!
Apesar da chuva, sim, continua chovendo no Rio de Janeiro, acordei animada, de bem com a vida e descansada.
Por conta disso fui procurar uma música para fundo da página inicial do meu site.
Procurei, procurei e.... yeah: "Spider Man" tá lá... animadíssima, numa gravação estilo big band do Michael Bubble.
Já ouvi e dançei na cadeira mil vezes, por conta disso estou meio que atrasada pra sair de casa. Vou ter que correr.
Pra registrar, a letra de "Spider Man":




Spiderman, Spiderman,
Does whatever a spider can.
Spins a web, any size.
Catches thieves- just like flies.
Look out! Here comes the Spiderman.

Is he strong? Listen, bud.
He's got radioactive blood.
Can he swing, from a thread?
Take a look overhead.
Hey, there! There goes the Spiderman!

In the chill of night, at the scene of a crime,
like a streak of light,
he arrives, just in time!

Spiderman, Spiderman,
friendly neighborhood Spiderman.
Wealth and fame? He's ignored.
Action is his reward.
Look out! There goes the Spiderman!

Spiderman, Spiderman,
friendly neighborhood Spiderman.
Wealth and fame? He's ignored
(He's Ignored)
Action is his reward.
Look out! (LOOK OUT!)
Here comes the Spiderman!

In the chill of night, at the scene of a crime,
like a streak of light,
he arrives, just in time!

Spiderman, Spiderman,
Does whatever a spider can.
Spins a web, any size.
Catches thieves- just like flies.
Look out! Here comes the Spiderman.

Spiderman, Spiderman,
friendly neighborhood Spiderman.
Wealth and fame? He's ignored.
Action is his reward.
Look out!
Here comes the Spider Man


Bonitinho!



I love them!



terça-feira, 23 de maio de 2006

Mas só chove, chove...



Puxa, como foi difícil conseguir um taxi para voltar pra casa hoje! O Rio de Janeiro simplesmente não funciona quando chove. E a chuva de hoje praticamente não deu descanso; foi água caindo do céu continuamente. Eu adoro chuva e dias chuvosos. Mas não quando estou no Centro tentando voltar pra casa...




Preguiça

Ai que preguiça nesta manhã chuvosa... dá uma vontade danada de ficar em casa, curtindo o silêncio e lendo algum livro...
Não vejo a hora de chegar julho... vou poder arrumar minhas coisas e, quem sabe, faço a reforma do banheiro.
Ou então, simplesmente poder ficar sem nada fazer, sem compromissos... ah tão bom!
Bem, preciso tomar banho e me arrumar para sair.

Falando de Amor...



Todo amor começa de um jeito romântico

Um homem se enamora de uma mulher porque gosta do modo como ela anda,
da sua voz, do seu jeito.
E por coisas tão pouco essenciais, as pessoas se apaixonam:
o formato do nariz, a proporção do corpo, os seus olhos.
Entretanto, quando as pessoas ficam juntas, suas realidades entram em conflito.
Uma das coisas básicas a se compreender é que você ama uma pessoa porque
ela é o que você não é, ela tem o que você não tem.
Você queria ser rico porque era pobre.
Todo o desejo de ficar rico era por causa de sua pobreza.
Ou, de outra forma, se você está com fome, fica obcecado por comida.
Mas quando seu estômago está cheio, quem pensa mais em comida?
O mesmo acontece com o que você chama de amor.
O problema é que, embora ambos se sentissem atraídos um pelo outro,
na realidade eram desconhecidos um para o outro.
Na verdade, se o amor existe, você passa a amar ainda mais a pessoa na medida que a conhece.
O amor cresce ainda mais a medida que você a conhece.
Mas não estou dizendo que a pessoa deva se apegar.
O apego traz o medo.
O medo de perder a pessoa amada, o medo de perder o controle.
O amor e o medo são pólos opostos.
Se existir medo, haverá menos amor.
Se não houver o medo, haverá mais amor.
Se você amar de verdade, não se preocupará em perder a pessoa amada ou em controlá-la.
Você deixará fluir, não terá medo de se fundir, não terá medo da vida.
Não terá medo da felicidade.

Osho


Texto de Martha Medeiros



"A todos trato muito bem

sou cordial, educada, quase sensata
mas nada me dá mais prazer
do que ser persona non grata
expulsa do paraíso
uma mulher sem juízo, que não se comove
com nada
cruel e refinada
que não merece ir pro céu, uma vilã de novela
mas bela, e até mesmo culta
estranha, com tantos amigos
e amada, bem vestida e respeitada
aqui entre nós
melhor que ser boazinha é não poder ser imitada"



segunda-feira, 22 de maio de 2006

Dúvida do dia

O que fazer quando se recebe um SMS por engano?
Eu sei quem mandou e sei pra quem se dirigia.
Só que, por provável engano, a mensagem
acabou sendo enviada para a minha caixa postal.
Aviso ou fico calada pra não constranger o remetente?
Oh dúvida cruel!!! rsrsrs

Tristeza Serena



Há dias que brota em mim uma tristeza serena
daquelas conformadas com as impossibilidades,
com tempo que passou sem ser resgatado e
com as oportunidades vindouras que serão desperdiçadas...

Nina Victor


domingo, 21 de maio de 2006

sábado, 20 de maio de 2006

Apelo


Acabo de ler mais uma notícia de uma pessoa doente... meu Deus! O que está havendo com as pessoas? Por que tanta gente sofrendo daquele mal? Eu fico impressionada e me sentindo esquisita, pois este é o grande medo que tenho na vida. Sim, temo esta doença em especial, além dos já citados insetos... E toda vez que fico sabendo que alguém está passando por tamanha provação, fico abalada. Senhor Deus, meu Pai do Céu, dá uma olhada carinhosa nessa gente toda e alivia a situação de cada um. Será que já não está na hora do Senhor permitir que as mentes dos cientistas descubram o caminho da cura? Deixa, vai...


Rescue



Não sei por que hoje acordei me sentindo tão bem. Talvez já seja o efeito do floral que pedi ao Leo para comprar pra mim. A angústia não tá por aqui me rondando e nem aquele medo irracional que eu estava sentindo e me incomodando... não sou de ter medos, pelo menos não da vida - tenho medo de insetos e similares - isso sim. Mas medo do escuro como eu estava sentindo? Logo eu, que adoro ficar na casa apagada, no escuro, que gosto da noite e das madrugadas, do silêncio e da solitude?... O negócio estava estranho. Mas acho que está passando. Vai passar por completo, tenho certeza. Essa vontade de sorrir pra vida que estou sentindo sinaliza isso. Tudo voltará à normalidade. À minha normalidade...


Hoje eu acordei com vontade de abraçar o mundo!

Where The Wild Roses Grow


Estou com esta música na cabeça desde anteontem e não consigo parar de ouvir...

e o faço seguidamente, sem intevalos, e não me canso, ao contrário, quero mais e mais.
É boa demais, é doida demais, é quase verdadeira... talvez uma fábula ou uma história de terror.
Ou apenas, uma alegoria.



Where The Wild Roses Grow
Nick Cave e Kylie Minogue


He called me the wild ro-ose
But my name was Elisa Day
Why he called me that I do not kno-ow
For my name was Elisa Day


From the first day I saw her I knew she was the one
She stared in my eyes and smiled
Her lips were the colour of the roses
That grow down the river all bloody and wild

When he knocked on my door and entered the room
My trembling subsided in his sure embrace
He would be my first man and with a careful hand
He wiped off the tears that run down my face


He called me the wild ro-ose
But my name was Elisa Day
Why he called me that I do not kno-ow
For my name was Elisa DayChorus


On the second day I brought her a flower
She was more beautiful than any woman I'd seen
I said "Do you know where the wild roses grow
so sweet and scarlet and free?"

On the second day he came with a single red rose
He said "Give me your lust and your sorrow"
I nodded my head as I lay on the bed
"If I show you the roses, will you follow?"


He called me the wild ro-ose
But my name was Elisa Day
Why he called me that I do not kno-ow
For my name was Elisa Day


On the third day he took me to the river
He showed me the roses and we kissed
And the last thing I heard was a martyr word
As he knelt above me with a rock in his fist

On the last day I took her where the wild roses grow
She lay on the bank going light as a thief (?)
And I kissed her goodbye, said all beauty must die
And I leant down and planted a rose between her teeth


He called me the wild ro-ose
But my name was Elisa Day
Why he called me that I do not kno-ow
For my name was Elisa Day



Meu Negro Gato

Por Antecipação



Começo a pensar em como será dolorosa a separação,

o fim de uma época, o calar de vozes, o não soar de campanhias,
as noites solitárias, os sonhos perdidos, a amizade esquecida e
todo o resto que não existiu mas pairou no ar, nos suspiros,
nas intenções, nas meias-palavras e nos silêncios reveladores.
Pressinto vindo no tempo manhãs sem "bom dia"
e madrugadas sem "boa noite",
isso sem falar nas tardes sem saudades e
nos finais de semana sem expectativas.
Ciúmes adormecidos, desejos arrefecidos e palavras sem oração...
é o que me restará quando não mais adormecer e amanhecer contigo...

Nina Victor




sexta-feira, 19 de maio de 2006

Argh!


Acordei às duas e meia da madrugada com dores no estômago e intestino... passei mal como há muito tempo não passava.
Tive diarréia, vomitei amargo, suei frio... chamei o Leo e ele ficou comigo. Tadinho, todo preocupado.
Tomei um milagroso Sonrisal e mais ou menos uma hora depois eu esta de volta na cama para dormir e sem dores.
Vomitar é péssimo, mas é ótimo. Quando acaba o alívio é imediato. Dizem que as dores do parto são assim. Não sei, nunca tive filho.




Passarinho Urbano


Quando li que Tania havia morrido, gelei. Não tínhamos uma amizade estreita mas éramos boas online buddies. Havia respeito e admiração entre nós. Ela era expansiva, tinha um sorriso largo e sempre presente nas fotografias que postava. Mostrava não só a si mesma como também o marido, os filhos, o cachorro, o local de trabalho, enfim, era uma pessoa aparentemente de bem com a vida, que gostava de seu trabalho, do marido e dos filhos. Lembro-me que assim que começamos a ser contato, a achei exibida. Depois, percebi que havia sido um julgamento preciptado e errôneo de minha parte. Ela era apenas uma mulher-criança com jeito de adolescente querendo viver a vida ao máximo e compartilhar com pessoas queridas os bons momentos e as coisas belas que seus olhos captavam através da lente de sua máquina fotográfica... sua página era cheia de cores, flores e insetos, belas macros e muitas, muitas fotos de seu sorriso... Ela estava cada vez melhor na fotografia, estava aprendendo e melhorando, de verdade. Também gostava de brincar com o photoshop e fazia progressos em suas experiências. Pois bem, estava tudo assim, na boa e alto astral, pelo menos aparentemente, quando veio a notícia de seu falecimento. Havia morrido às dez horas da manhã do dia 17 de outubro de 2006 enquanto fazia uma sessão de quimioterapia. Quimioterapia! Tania tinha um câncer e eu e muitos outros jamais soubemos! Como será que ela sustentava aquele sorriso e o entusiasmo com a vida? De onde vinham as forças? A luz? A delicadeza? Fiquei e de certo modo ainda estou muito abalada e assustada com o acontecido. Fico pensando em seu casal de filhos, pré-adolescentes, que numa fase tão difícil da vida se vêem privados prematuramente da companhia da mãe... e de uma maneira tão abrupta, tão dura, tão inesperada. Que Deus dê alento e carinho para a família e muita paz para o espírito de Tania. E tenha piedade de todos nós que por cá ainda estamos, vivendo, aguardando o dia do nosso desenlace.